Buscar
  • priscyllaspencer

Sobre a “engenharia”, ciclos e propósito

Atualizado: 12 de mar. de 2021



Uma “provocação” me fez pensar e trazer um pouco da minha história profissional neste pequeno artigo.


Na semana passada, quando fui gravar um vídeo sobre um projeto a qual estou engajada, direcionado para a educação, o querido que me ajudou com a gravação me fez uma pergunta, que para mim ressoou como uma provocação e também me trouxe vários insights.


Claro que a pergunta veio dentro do contexto de uma conversa. A pergunta foi: e o que te fez abandonar a engenharia?


A palavra abandono ressoou em mim. Não me senti confortável com essa palavra e a sensação de eu ter abandonado algo. O primeiro impacto trouxe uma autocrítica. Nossa! Eu abandonei anos de dedicação e estudos? Abandonei a engenharia?


Confesso que também veio o pensamento egocêntrico sobre o título de Engenheira. Sabe quando o ego se manifesta e nos conduz ao que os outros vão pensar? E o status de Engenheira?


Mas passado alguns segundos, voltei a mim, ao EU criativo da minha consciência que me disse: não abandonei a engenharia, eu fiz dela uma engenharia humana. Eu trouxe os conhecimentos e bagagem adquirida ao longo de alguns anos para o trabalho humanizado.


A formação em engenharia é a minha base, assim como a geologia e mineração. O Mapeamento de Mina, virou Mapeamento dos Processos.


O Mapeamento dos Processos virou Mapeamento dos Sentimentos. O “título de engenheira” virou “facilitadora de transformações”.


A Engenharia me trouxe a possibilidade de atuar em diferentes frentes, desde a logística de transportes à logística jurídica. Sim, fui pioneira em mapear processos na cadeia jurídica.

Liderei equipes de logística de documentos dentro de um grande escritório de advocacia.


As transformações cartesianas me encantaram, assim como me encantam atualmente as transformações humanas.


Eu não abandonei a engenharia. Eu transformei a sua aplicação ao que fui recebendo durantes meus ciclos. O estudo não é só mais dos processos cartesianos, mas é dos processos da vida humana.


Eu honro e agradeço a engenharia por todas as possibilidades de criatividade e produção que eu consegui até aqui. E tenho certeza que ainda tem muito mais pela frente! Tem muitos processos a serem recriados e transformados.


Afinal, tudo é um processo!


E o meu processo continua. Depois de tantos estudos sobre os sentimentos, liderança, espiritualidade, expansão da consciência, chegou a vez de me aprofundar na psique humana através da Psicanálise.


Sou a mais nova estudante do curso de Psicanálise. Continuo estudando sobre expansão da consciência e liderança consciente. E assim sigo a minha transformação. Transformando a mim para transformar os outros, e o mundo.


Priscylla Spencêr

Especialista em Facilitar Transformações, entusiasta nos assuntos sobre a relação humana e autoconhecimento e especialista em mapear processos e sentimentos.


Sobre o Método Mapeamento dos Sentimentos, clique aqui para saber mais ;)

55 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo